Como passar em concursos

Caros alunos,

Disponibilizo a vocês os passos que considero essencial para a aprovação em concursos públicos – baseado em minha experiência pessoal de ex-concurseiro e de professor.

A conquista de um cargo no serviço público não é aventura nem ilusão - é um projeto de vida, que exige muita determinação para se tornar realidade.

1. Decisão convicta de conquistar um cargo no serviço público

Essa decisão implica colocar a conquista de um cargo no serviço público como o objetivo principal de sua vida, por algum tempo, até a conquista definitiva do cargo.

2. Planejamento dos investimentos/recursos necessários

O que implica ter consciência do montante dos investimentos necessários e ter disponibilidade financeira para custear os estudos no médio prazo (cursinhos preparatórios, livros, apostilas, despesas pessoais).

3. Foco em determinada área

Isso significa que deve ser escolhida uma determinada área de concursos para estudar, por exemplo: área Fiscal (receita federal, estadual e municipal), área de Controle (Tcu, Cgu, Tribunais de Contas estaduais); área do Judiciário/Mpu (Justiça Federal, Justiça Eleitoral, Justiça do Trabalho, Mpu), Ciclo de Gestão (Analista de Planejamento e Orçamento, Especialista em Políticas Públicas, IPEA, etc); Agências Reguladoras (Anatel, Aneel, Ana, Anac, Anvisa, etc), etc.

Para quem está somente estudando – e realmente estuda -, é possível focar em duas áreas próximas.

Quem não tem foco estuda para todos os concursos: fica mais ou menos em tudo, bom em nada e não passa em nenhum!!!

4. Dedicar todo o tempo possível para o estudo das disciplinas cobradas no último edital

O que implica renunciar a muitas atividades sociais ou de lazer para dedicar-se ao estudo das disciplinas cobradas no concurso, até conquistar o cargo desejado.

Todo o tempo disponível deve ser utilizado para os estudos.

5. Perseverança diante das dificuldades diversas e dos insucessos iniciais

Isso implica ter consciência de que a conquista, em regra, é obtida no médio prazo. Para salário inicial inferior a R$ 5.000,00, de 6 meses a 2 anos de estudo, conforme o grau de dificuldade do concurso; para concursos com salário inicial superior a R$ 5.000,00, de 1 a 3 anos de estudos, também conforme o grau de dificuldade do concurso. Concursos como Auditor Fiscal da Receita Federal, TCU e semelhantes, poderão exigir até 5 anos de preparação.

6. Visualizar os eventuais insucessos como etapas necessárias ao amadurecimento, a ampliação do conhecimento e a conquista do cargo público

Isso implica ter equilíbrio psicológico para enfrentar os insucessos iniciais e as críticas – dentro e fora da família – e, mesmo assim, não desanimar.

Além disso, haverá muitos colegas que vão tentar fazer você desistir. Seja forte e continue firme em busca da vitória, pois ela virá.

7. Visualizar os benefícios que a conquista do cargo trará para sua vida no futuro e utilizar isso como fator motivacional constante

O que implica ter consciência de que o esforço, o sacrifício ora despendido, será muito bem recompensado no futuro.

Investido no cargo público você pode planejar toda sua vida e tornar realidade seus sonhos.

8. Cursinhos preparatórios e material de qualidade

Isso implica saber que os cursinhos são bons e auxiliam o aluno na conquista – mas não fazem milagre! Além do cursinho é necessário selecionar e adquirir livros e apostilas de qualidade e muito estudo complementar em casa!

Quem estuda com material inadequado aprende o insuficiente, e não raro, o errado, o que já mudou, etc – o investimento em livros de qualidade é essencial.

9. Adotar uma metodologia de Estudo

O que implica procurar ajuda de um bom cursinho preparatório ou ao menos de um professor experiente para orientar o caminho certo.

Para quem vai estudar em casa – após selecionar o concurso desejado:

a) Certifique-se que o material que você estuda é de qualidade e está atualizado, e acompanhe através de páginas de concurso as últimas alterações;

b) Planeje-se e organize-se de tal forma que o tempo destinado aos estudos somente seja interrompido em casos excepcionais;

c) Faça uma relação das disciplinas que caíram no último edital (foco em determinada área) e repasse todas elas, sempre respondendo uma
bateria de exercícios ao final;

d) Revise as questões que você errou e procure entender porque errou;

e) Comece pela Constituição Federal seca, pois ela é a base de tudo. Leia e releia a constituição seca antes de estudar as demais disciplinas;

f) Para os tópicos mais importantes ou mais difíceis (ou ambos) faça resumos para facilitar o aprendizado e a memorização;

g) Ao final de cada disciplina faça uma bateria de exercícios para consolidar o aprendizado e familiarizar-se com a linguagem da banca. Todas as questões erradas devem ser reanalisadas para entender o porquê do não acerto.

h) Quando terminar o estudo de todas as disciplinas, recomece tudo novamente;

i) Lembre que material para concurso tem vida útil pequena (1 a 3 anos no máximo), por isso destaque, risque/rabisque, anote a margem – enfim, utilize o material que está em suas mãos – isso facilitará o aprendizado e a memorização;

j) Mesmo sem estar preparado para passar, inscreva-se nos concursos que você pretende concorrer – para sentir a prova, controlar o nervosismo, administrar o tempo, e sentir como vai ser na hora “h” (a prova real é bem diferente da prova respondida em casa).

10. Cursinho na reta final

Isso implica freqüentar cursinho preparatório após a publicação do edital do concurso, com a finalidade de revisar a matéria, sanar eventuais dúvidas e aprender como responder as provas (macetes repassados pelos professores).

Para quem não estudou antes – não tenha ilusão, o cursinho na reta final não fará o milagre que você espera – a sua chance é muito pequena (salvo concursos com salários inferiores a R$ 2.000,00 por mês, onde é possível ter esperança).

11. Os dias que antecedem a prova

Para quem se preparou no médio prazo, a partir da publicação do edital, concentre-se na revisão da matéria e cuide de saúde, para estar bem física e psicologicamente na data prevista para a realização da prova.

12. Respondendo a prova

Aconteça o que acontecer – procure estar e se manter calmo durante a prova, você estudou, se preparou, e por isso deve ficar tranquilo.

A prova é algo muito bom, é a chance de mostrar o que você sabe, de mostrar que valeu a pena o esforço despendido, por isso dê o máximo de si (mesmo que o concurso seja apenas para experiência).

Tenha o máximo de atenção na leitura das questões, das respostas, e na hora de preencher o gabarito.

Leia nossas dicas específicas no artigo “Como Responder Provas”.

Mensagem final

Se você pretende conquistar um cargo com salário superior a R$ 5.000,00 e não puder estudar ao menos duas horas por dia e dez horas no final de semana (20 horas por semana – 80 horas por mês)desista!!! Nem comece estudar para concursos porque irá perder tempo e dinheiro.

Não existe mágica em concursos públicos – ninguém irá “passar na base da sorte”a aprovação em concursos exige determinação, persistência, vontade de vencer, e muito, muito estudo mesmomas é possível, e eu, como tantos outros, somos prova disso.

Na hora da prova Deus ajudará a lembrar daquilo que você estudou, apenas.

Forte abraço a todos e bons estudos!

prof.Augustinho Paludo